Organização para Copa e Olimpíadas é tema de debate na Câmara

Organização para Copa e Olimpíadas é tema de debate na Câmara

Na manhã de quarta, dia 21 de setembro, no Salão Nobre da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o vereador Carlo Caiado presidiu o Debate Público da Comissão Especial da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, que contou com a presença do vereador Dr. Gilberto.

O tema foi a organização dos aeroportos, especialmente quanto às operações de embarque e desembarque de passageiros no Tom Jobim e Santos Dumont. Com a inexistência de um sistema de transporte eficiente, seja ele metrô, trem ou mesmo BRT – Bus Rapid Transit – em funcionamento, a grande maioria dos passageiros e turistas que utiliza estes aeroportos acaba usando os serviços de táxis, sejam eles de luxo, especiais ou mesmo comuns.

Além do vereador Carlo Caiado, estiveram presentes a coordenadora da Secretaria Municipal de Transportes – SMTR na AP 3 (Área de Planejamento 3 – Zona Norte / Ilha do Governador), Cláudia Fortes, que representou o Secretário Municipal de Transportes Alexandre Sansão; o fiscal da SMTR, Carlos Alberto Velez, que representou o Subsecretário de Fiscalização da SMTR, Eduardo Frederico Cabral de Oliveira; o presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Administração Aeroportuária, Pedro Azambuja; o subprefeito da Ilha do Governador, Victor Accioly; o gerente de operações da Infraero, Marco Aurélio Benetti; e o Inspetor Regional da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, Gilson Pereira Bento.

Na ocasião, o assessor da Comissão de Turismo da Alerj (Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro), Cezar Loureiro, fez uma apresentação detalhada, mostrando os transtornos que turistas e visitantes, ao chegarem aos Aeroportos Tom Jobim e Santos Dumont enfrentam quase que diariamente.

Cezar enfatizou o fato de que após pedido do vereador Caiado, em ofício datado de 2009, a Infraero permitiu a colocação de um adesivo que identificava os carros dos permissionários das Cooperativas de Táxis autorizadas a operar nos Aeroportos, a trabalhar no desembarque. Estranhamente, em fins de 2010, essa autorização foi revogada por parte da mesma Infraero, com prejuízo ao controle de acesso de carros e táxis e na segurança ao turista.

Outro ponto abordado foi a solicitação que o vereador Caiado fez para implantação de plaqueamento e sinalização horizontal para a região do desembarque do Galeão e do Santos Dumont. Foi citado que a nova Superintendência do Santos Dumont se comprometeu a custear a iniciativa, mas quando o projeto da Cet-Rio ficou pronto, a mesma se negou a fazê-lo. Acabou sendo feita pelos próprios cooperativados, com a compra de material e o serviço sendo executado pela Cet-Rio. Ainda assim, a Guarda Municipal, mesmo com o plaqueamento, emitiu mais de 400 multas aos taxistas cooperativados.

Por último, foi citada a dificuldade destas cooperativas de prestarem atendimento ao passageiro, já que a Infraero não licita e não disponibiliza balcões para as Cooperativas de taxis aos passageiros que desembarcam no Aeroporto Santos Dumont e há as dificuldades aplicadas no Galeão, como o remanejamento de balcões a todo momento, mesmo depois de licitados e com os contratos assinados.

O vereador Carlo Caiado, ao encerrar o debate, enfatizou a necessidade de se buscar em conjunto uma solução para estes problemas, ponderando que o diálogo entre estes diferentes atores devem estar em sintonia, na busca de melhorias que qualifiquem o recebimento aos passageiros que desembarcam nos Aeroportos do Galeão e Santos Dumont.

Related posts

Deixe um comentário